Consciência Negra: sobre malês, quilombos e terreiros

    AS-PG
    De AS-PG
    https://www.brasildefato.com.br/2018/11/20/consciencia-negra-sobre-males-quilombos-e-terreiros/

    Em 1533, de acordo com o registro mais antigo sobre a escravidão no Brasil, o sangue negro corria nas veias de apenas 17 indivíduos. Não se sabe quantos eram homens ou mulheres, pois todos vieram na condição de escravizados, para trabalhar nas terras da capitania hereditária de São Tomé -- território que hoje se localiza entre o sul do Espírito Santo e o norte do Rio de Janeiro. O trabalho não tinha remuneração. A vida era sem liberdade e sem dignidade.